/, Novidades/Série Exploradores de Acervos: O Projeto Memória do Jornalismo Paranaense

Série Exploradores de Acervos: O Projeto Memória do Jornalismo Paranaense

O PROJETO MEMÓRIA DO JORNALISMO PARANAENSE é um empreendimento de grande envergadura ao qual a Factum, o jornalista José Carlos Fernandes e a diretoria do Grupo Paranaense de Comunicação (GRPCom/Gazeta do Povo), vem se dedicando desde o ano de 2014. O objetivo é o de promover acesso ao público em geral ao acervo jornalístico-fotográfico acumulado em decorrência das atividades da Editora O Estado do Paraná.

Na segunda metade do século XX, da Editora O Estado do Paraná surgiram dois jornais, os quais não tardaram em se colocar entre os principais nos círculos paranaenses: O Estado do Paraná e Tribuna do Paraná, respectivamente criados em 1951 e 1956.

Período estratégico da história do jornalismo brasileiro, a década de 1950 coincide com a modernização da imprensa nacional, mediante, principalmente, a profissionalização dos jornalistas e a descentralização das empresas dessa área. Os dois periódicos criados pela Editora O Estado do Paraná são testemunhos dessas mudanças.

No caso do Estado do Paraná o que se destaca da sua trajetória é o fotojornalismo. Já em 1957, após seis anos de circulação, o fotógrafo Percival Charquetti foi vencedor na categoria regional da segunda edição do Prêmio Esso com o trabalho Garimpo: Canaã das ilusões, fortalecendo tanto a empresa jornalística paranaense quanto o trabalho dos fotógrafos de jornais fora do eixo Rio-São Paulo.

A Tribuna do Paraná configurou-se como jornal voltado para os trabalhadores da Grande Curitiba, sendo o tema futebol um dos mais frequentados em suas páginas impressas.

Esse acervo, portanto, narra a história do jornalismo local desde a segunda metade do século 20. São documentos raros, importantes e únicos que retratam o trabalho de centenas de fotógrafos, jornalistas e artistas em sua busca de proporcionar a notícia ao alcance de todos em narrativas que pertencem ao mundo da imprensa.

Fotografia (negativos, papel e slides), charges (algumas de nomes bem conhecidos), fichas e demais materiais de trabalho do dia-a-dia desses dois periódicos, acumulados entre os anos de 1951 e 2011, somam aproximados 19 milhões de documentos à espera de catalogação, leitura, pesquisa e apropriação do público. O material, hoje pertencente ao Grupo Paranaense de Comunicação (GRPCom), empresa jornalística que adquiriu os dois impressos, constitui a maior coleção do gênero do Sul do país, além de uma das mais valorosas para o estudo de história do jornalismo impresso no Brasil.

Estamos em busca da concretização desse projeto cultural e parceiros são bem-vindos.

Para saber mais, leia o artigo:

FERNANDES, José Carlos; MARCHETTE, Tatiana; COSTA, Vidal de Azevedo. Pequeno inventário de um grande acervo: a coleção de fotografias, charges e recortes dos jornais O Estado do Paraná e Tribuna do Paraná. 6º ENCONTRO REGIONAL SUL DE HISTÓRIA DA MÍDIA: mídia, fluxos migratórios e diásporas: perspectiva histórica. ALCAR/UFRGS, 2016.

http://www.ufrgs.br/alcar/encontros-nacionais-1/encontros-regionais/sul/6o-encontro-2016/historia-da-midia-impressa/pequeno-inventario-de-um-grande-acervo-a-colecao-de-fotografias-charges-e-recortes-dos-jornais-o-estado-do-parana-e-tribuna-do-parana/view

2018-03-23T18:21:00+00:00Exploradores de Acervos, Novidades|